Você tem mais de 18 anos?

Para continuar em nosso site você deve confirmar sua idade.

Assine o blog e concorra a prêmios

Assine o blog e concorra a prêmios

* = campo obrigatório

Blog da cachaça o Andante

1:08 2/05/2013

João Cabral de Melo Neto

joao

João Cabral de Melo Neto
João da Semana 

João Cabral de Melo Neto e sua obra revolucionaram a literatura e a poesia brasileira, com versos mais objetivos e ligados a realidades do que a poesia dominante do século XX.

Pernambucano, João nasceu em 1920 em Recife e passou a infância nos engenhos de açúcar, de onde obteve parte de sua experiência e inspiração do contato constante com os trabalhadores das usinas.

Em 50 anos de literatura, publicou 20 livros, incluindo o dramático “Morte e Vida Severina”, o qual lhe rendeu boa parte de sua fama atual.

Em “Morte e Vida Severina”, João conta através de poesia a história de Severino um migrante nordestino e sua trajetória rumo ao litoral.

Primo do poeta Manuel Bandeira, João chegou a ser cogitado como um dos mais fortes candidatos ao Prêmio Nobel de Literatura.

Mas ganhou muitos outros prêmios, inclusive o Prêmio Luis de Camões, o mais importante prêmio que um escritor da língua pode receber, e em 1968 chegou a ser eleito membro da Academia Brasileira De Letras, ocupando a cadeira número 37 antes ocupada por Assis Chateaubriand.

O curioso é que João não compareceu a nenhuma das reuniões organizadas pela academia, nem mesmo no dia de sua posse.

Sua poesia considerada renovadora foi o seu legado. João sofria de uma doença degenerativa incurável, a qual rendia dores de cabeças terríveis e fazia o poeta consumir de três a dez aspirinas por dia. A sua relação com a aspirina rendeu até um poema, onde o poeta se dirigia ao medicamento como “Sol” e “Luz”.

Faleceu em 1999 e ainda considerava sua obra em construção.

“…E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la desfiar seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando é assim pequena
a explosão, como a ocorrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina.”

(Morte e Vida Severina)

Este João foi sugestão do Denilson Costa! Denilson, você já pode logar no site e acessar a seção Meus Cupons e ver seu cupom de desconto! Abraços e boas andanças!

Current ye@r *

Sistema Web e SEO

Site desenvolvido por