Você tem mais de 18 anos?

Para continuar em nosso site você deve confirmar sua idade.

Assine o blog e concorra a prêmios

Assine o blog e concorra a prêmios

* = campo obrigatório

Blog da cachaça o Andante

5:42 17/04/2013

João do Pulo

atleta

Quer participar do “João da Semana”? Envie sua história aqui e concorra a um cupom de desconto!
Enquanto isso, inspire-se com o João da Semana escolhido para hoje:

João Carlos de Oliveira

João do Pulo

JoaodoPulo

Já ouviu falar de João do Pulo? Temos certeza que sim!

Conhecido principalmente por seus feitos no Atletismo, João Carlos de Oliveira foi recordista mundial de salto triplo, o que rendeu seu apelido, João do Pulo.

Mas o que nem todos sabem é que João batalhou duro para chegar onde chegou. Órfão de mãe, trabalhava como lavador de carros em Pindamonhangaba desde os 7 anos de idade e sonhava em ser jogador de futebol.
Sorte que este sonho foi modificado quando João foi descoberto e treinado por um professor da USP, Pedro Henrique de Toledo, conhecido como “Pedrão”.

A primeira história impressionante aconteceu no Estádio Olímpico do México em 1972, quando João superou a marca do recorde anterior em 45 cm. Este dia ficou conhecido mundialmente como o dia do “salto histórico”.

Daí pra frente João do Pulo superou diversas marcas, tornando-se um dos principais nomes do atletismo mundial.

Para chegar onde chegou João trabalhou também como frentista de posto de gasolina e até  entrou para o exército, até ser consolidado como atleta nacional.

Infelizmente a sorte de João não durou muito, e durante uma viagem sofreu um acidente trágico que resultou na amputação de uma das pernas, terminando sua carreira precocemente aos 27 anos.

Mas a luta não parou por aí! João foi além e formou-se em Educação Fìsica, buscando inspirar novos atletas. Elegeu-se deputado estadual em 1986, lutou pelos direitos dos deficientes e foi reeleito.

João do Pulo faleceu em 1999, vítima de uma cirrose hepática causada pelo excesso de consumo de álcool no final de sua vida. João terminou seus dias solitário, sendo amparado apenas pelo Exército que ainda reconhecia seus feitos pelo esporte nacional.

Seu recorde mundial só foi quebrado 10 anos depois, por William Banks em Indianápolis.

Homenageado por Aldir Blanc e João Bosco, sua história foi eternizada na MPB, com a canção “João do Pulo”.

 João do Pulo

“Pulou o Brasil do tri
Pulou e tremeu de dor
Ao ver o pulo do gato cortado
Cortada a perna de luz, cortada
A claridade do raio de Xangô
Fechou o Brasil do tri
Tristetritrovejou
De dor o povo pulou pra frente
Semente o sangue do herói, sente
– Ô, pula João! Ô, Kawô, Xangô!
João como um João qualquer
João de sangue Afro-Tupi
De príncipe a escravo a preto-fôrro
De operário a novamente herói do morro
Aprendeu a resistir
Na favela, a tribo passa fome de cachorro
É um osso duro de roer
Mas toda a resistência corre em meu socorro
Valoriza, herói, todo sangue derramado Afro-Tupi!
Combate, Male! Dá três pulos aí Saci!
Se atira no espaço por nós, Zumbi!
Joga a chibata, João, no mar que te ampliou!
Ah, olha o raio de luz: Kawô, Xangô!
Nosso país infeliz também pulou.”

Current ye@r *

Sistema Web e SEO

Site desenvolvido por