Você tem mais de 18 anos?

Para continuar em nosso site você deve confirmar sua idade.

Assine o blog e concorra a prêmios

Assine o blog e concorra a prêmios

* = campo obrigatório

Blog da cachaça o Andante

6:44 9/04/2012

João Guimarães Rosa

joao

“Quando escrevo, repito o que já vivi antes. E para estas duas vidas, um léxico só não é suficiente. Em outras palavras, gostaria de ser um crocodilo vivendo no rio São Francisco. Gostaria de ser um crocodilo porque amo os grandes rios, pois são profundos como a alma de um homem. Na superfície são muito vivazes e claros, mas nas profundezas são tranquilos e escuros como o sofrimento dos homens.”

(João Guimarães Rosa)

 

Mais conhecido como Guimarães Rosa, nasceu em Cordisburgo (MG) a 27 de junho de 1908, foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata.

Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se, sobretudo, pelas inovações de linguagem.

Em 19 de novembro de 1967, Guimarães Rosa morreu subitamente em seu apartamento em Copacabana, sozinho. (Sua esposa estava na missa), mal tendo tempo de chamar por socorro. Na segunda-feira, dia 20, o Jornal da Tarde, de São Paulo, estamparia em sua primeira página uma enorme manchete com os dizeres: “MORRE O MAIOR ESCRITOR”.

 

“O correr da vida embrulha tudo.

A vida é assim: esquenta e esfria,

aperta e daí afrouxa,

sossega e depois desinquieta.

O que ela quer da gente é coragem”

(João Guimarães Rosa)

Current ye@r *

Sistema Web e SEO

Site desenvolvido por